Links Úteis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Sociedade

Uniões Precoces

Guiné-Bissau: Assassinadas por recusarem casamento forçado

Bissau - Sete raparigas foram assassinadas nos últimos 9 anos na região de Tombali, concretamente no Sector de Catio, devido a recusas a casamentos arranjados pelos seus familiares.

As vítimas foram, na sua maioria, espancadas até à morte nas diferentes povoações desta zona sul da Guiné-Bissau.

A notícia foi revelada pelo Pastor da Igreja Evangélica de Catio, Manuel Cá, adiantando que, neste momento, mais de uma dezena de algumas destas jovens se encontram refugiadas na sua residência.

Em exclusivo à PNN, Manuel Cá falou das dificuldades que agora enfrenta em termos de mantimentos e alojamento destas 14 raparigas.

O líder religioso disse que estes casos de homicídios são do conhecimento das autoridades judiciais de Catio: «Sim, sete pessoas foram mortas na minha presença durante este período em que estou em Catio. As autoridades judiciais têm conhecimento das ocorrências. Algumas pessoas foram presas aqui mas acabaram por ser libertadas».

Perante esta realidade, Manuel Cá disse que está a ser alvo de fortes ameaças, mesmo por parte de alguns elementos das forças armadas: «De facto fui ameaçado por um grupo de pessoas fardadas, são militares que alegaram ser familiares destas meninas e que vieram buscar estas crianças de volta às residências dos seus pais».

A PNN registou impressões de algumas destas jovens que, naturalmente, manifestaram as suas discordâncias acerca das escolhas de casamentos feitas pelos seus pais.

Júlia Benante, uma adolescente de 16 anos de idade que estuda terceira classe, disse que foi obrigada abandonar a residência dos seus pais para evitar o casamento forçado.

«Eu sou natural de Polião de Cinza. Os meus pais queriam obrigar-me a casar com uma pessoa mais velha e eu recusei. Em consequência disso resolvi ficar na casa do pastor», relatou a jovem.

Teresa Uangna Na Bidigta, Segunda Na Nguad e Biquebaia Na Cue, adolescentes com idades compreendidas entre os 16 e os 19 anos, vítimas de casamentos precoces na região de Tombali, igualmente se confessaram contra.

Sumba Nansil

(c) PNN Portuguese News Network

2012-03-12 16:37:28

MAIS ARTIGOS...
  Guiné-Bissau: Mais de quatro mil oficiais garantem segurança durante a quadra festiva
  Guiné-Bissau: Mães de crianças vítimas de mutilação condenadas a três anos de prisão
  Guiné-Bissau acolhe I Conferência Nacional sobre Redução de Catástrofes
  Guiné-Bissau: UNICEF assina acordos de parceria com a Cruz Vermelha e outras ONG
  União Europeia reconhece potencialidades agrícolas da Guiné-Bissau
  Guiné-Bissau: Dois agentes da Polícia de Ordem Pública detidos sob mandado do MP
  Guiné-Bissau: Continua a polémica sobre a exploração de recursos naturais em Varela
  Guiné-Bissau: Empresa russa Poto SARL iniciou exportação de arreias pesadas de Varela
  UNIOGBIS promove formação em Amnistia, Direitos Humanos e Género na ANP
  Guiné-Bissau: Responsáveis da Central Eléctrica garantem melhoria no fornecimento de luz
  Carlos Gomes Júnior apoia vítimas da ilha do Fogo
  Câmara Municipal de Bissau vai remover viaturas abandonadas na via pública

Comentários

Nome:

E-mail:

Comentário:


Comentários
  
ocante sá  2012-08-31 21:59:48
as portas de bisau acontesse isso como não em catió as autoridades fechamolho

marceano  2012-08-13 16:06:15
Já chega o momento em que o governo deve tomar medidas contra os corurtos violentos que não sabem nem querem saber que o agora é outro.
Não sabem que obrigar meninas à casamento forçado é crime e é falta de respeito para humanidade e para Guiiné-Bissau.
essas praticas são empiricas portanto já é hora de puxar as orelhas e colocá-las no trabalho e deixarem de obrigar as meninas á CASAREM-SE FOEÇOSAMENTE.
É com pena e pouca vergonha que o façam mas não vai ser atrás deles vai chegar o dia em serão punidos.

Porque nem os animais obrigam suas filhas á casarem forçosamente


INELDER  2012-07-20 21:13:24
LAM ENTO DOLORPSAMENTE ESSE ACTO... MAS A AUTORIDADE
DEVE TOMAR TABEM A SUA PUSIÇAO QUANTO DETENTOR DO POVO...


  2012-07-14 01:31:51
Em primeiro lugar, gostaria de agradecer esta oportunidade de poder exprimir os meus pontos de vista face aos insultos que infelizmente algumas pessoas fazem neste espaço, principalmente se se tratar dos insultos raciais.
Refiro-me ao comentario do senhor Viti datado de 05/07/2012.Meus irmaos, sejamos cautelosos com as linguagens, evitemos os insultos desta natureza, dizer que uma raça é "merda" e que esta é responsavel de todos os males que o Pais conhece até hoje vem mostrar tamanha irresponsabilidade dos seus autores.
Convido as pessoas à criticarem os responsaveis desta situaçao, chamando os pelos seus nomes, a isso sim concordarei porque o Pais nao pode continuar sistematicamente nos golpes atras de golpes, condeno vivamente qualquer tomada de poder pela força, as instituçoes da Republica devem ser eleitas pelo povo, mas infelizmente assitimos o inverso no nosso Pais.
Os militares responsaveis por esta situaçao dos golpes sistematicos têem nomes, nao é a etenia que os manda inverter a ordem constitucional e nem tao pouco os golpes que levam acabo beneficiam alguma tribo na Guiné-Bissau senao desgraça para o Pais no seu todo.
Obrigado, estamos juntos.
Wilsi.


viti  2012-07-05 10:50:03
Tens razao Badio essa gente nao prestam pra nada tudo de mal que que sepassa em Guine sao por causa dessa maldita raca os Finhany os merdas.....

badio  2012-06-10 05:17:28
finhany não é gente, é um monte de bosta que foi abandonado no mato. A única cultura que ele conhece é do caju. É um pobre diabo que envergonha o povo guineense. ´um lacaio dos golpistas, senão fosse isso passava fome. Mother fuck

EducaI  2012-05-02 01:42:55
Boa noite sou duduzzinho cidadão Guineense estudante da tecnologia de informática em são paulo (BRASIL)depois que eu vi essa noticia na internet fiquei chocado demais parece que não tem autoridade suprema. Esse tipo de negócio não devia ter existido mais na Guiné ,isso é coisa do passado quando não conheciam a verdade mas agora no pleno seculo 21 é absurdo, isso deve acabar ja ja .ESTADO existe para defender a sua população em qualquer vertentes não pra machucar o povo e torturar ou decepciona-los .não gosto deste tipo de situação.
AFINAL PRA QUE SERVE UM ESTADO ?


Sidico  2012-04-24 00:51:29
Ola os guineenses devem tomar muito cautela com essas tipos de paraticas no seio da sociedade guineense porque essas paraticas amansa imgem de um paiz enternamente como externamente e muito vergolihoso para paiz principalmente para os pais sao Responsaveis numero ( 1 ) desse actos na Guine-Bissau.

robilima  2012-04-23 16:30:54
Nao acho uma explicaçäo ou razao que justifique uma barbarie contra um ser humano em pleno sec.XXI por motivos de creencias etnicas ou mal chamado tradiçao cultural. Por favor, as autoridades e a justiça nacional nao deve ser tao permissivo com criminnais como neste caso.Compatriotas vos convido a todos a levar os nossos gritos em contra de essa pratica. Ha muito tempo que deixei o país e sinto vergonha cuando aguem faz um comentario refirendo a este assunto de cruelidade. Estou solidario com essas meninas, sei que estao passando um momento muito dificil. UM ABRAÇO

Francisco Santos  2012-04-18 21:14:19
Perante esta situação, quero agradecer aos meus irmãos que comentaram porque esse é o nosso Direito "Liberdade de expressão" o meu apelo é siguinte: vamos evitar de insultar os outros, isso não vai nos levar ao melhor, se alguem estiver errada tentar corrigi-lo com as palavras sem ofença assim ele muda a maneira de pensar...
Somos Jovens acadêmicos o futuro de Guiné está em nossas mãos, se os Dirigentes são assim hoje precisamos mudar as nossas atitudes desde a maneira de pensar,agir para que não sejamos iguais a eles amanhã. Sempre culpamos o Estado,quem é o estado afinal? tenho Certeza que um dia vamos atingir o nosso objetivo.
Estou solidário com estas Meninas nesse momento muito difícil, peço as autoridades competentes queresolvam a situação antes que seja tarde. UM ABRAÇO A TODOS!!!



Hospedagem de Sites Low CostJornal Digital Cabinda Digital Timor Digital Luanda Digital Jornal de São Tomé Cabo Verde Maputo Digital
Notícias grátis no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais