Links Úteis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Sociedade

Durante o Dia dos Trabalhadores Guineenses

Guiné-Bissau: UNTG recorda promessas de JOMAV e Simões Pereira

Bissau – O Secretário-geral da União Nacional do Trabalhadores da Guiné (UNTG) disse esta segunda-feira, 3 de Agosto, que a poderosa energia solidária que os novos órgãos da soberania gozam deve ser aproveitada ao máximo, com base na promessa eleitoral da chamada dupla “JOMAV/Simões Pereira” no combate à corrupção e a defesa da ética no trato da coisa pública e na moralização da administração pública.

Estêvão Gomes Có falou à PNN durante a cerimónia de comemoração do Dia dos Trabalhadores Guineense, 3 de Agosto, sustentando a necessidade do cumprimento desta promessa o mais breve possível.

Neste sentido, Gomes Có disse que as grandes reformas estruturais que a sociedade guineense reclama devem ser empreendidas com coragem e sem vacilação, uma vez que são medidas pontuais e inadiáveis para fazer o país sair daquilo que qualifica como um “buraco” e viabilizar o progresso e esforços alcançados durante a Mesa Redonda de Bruxelas.

Para o responsável da maior central sindical guineense outra situação urgente prende-se com a regulamentação dos preços de produtos da primeira necessidade, como forma de garantir a segurança alimentar e acabar com fome, valorizando assim o projecto “Mon Na Lama” em todo território nacional. “É preciso combater a fome com as medidas emergentes e estruturais e se todos assumirmos as nossas responsabilidades, conforme foram os designo dos antigos combatentes que tombaram durante a massacre de Pindjiguiti em há 56 anos”, disse.

Aos funcionários públicos o líder sindical disse que se apresentou ao evento para propor aos presentes e em particular ao Governo as acções colectivas, responsáveis e solidárias a favor da superação de difíceis condições de vida em que se encontra a grande família guineense em particular aos funcionários públicos.

Sobre a efeméride, dia dos Mártires de Pindjiguiti, Gomes Có disse que a melhor forma de saldar a divida com as pessoas que morreram nesta data é trabalhar para consolidação da paz e criação de emprego para erradicação de pobreza, justiça efectiva e criar assim um bem-estar comum para os guineenses.

Por fim o Secretário-geral da UNTG disse que entregou ao Governo um caderno de Concertação Estratégica denominado “Caderno Indicativo”, com a proposta de debate de um conjunto de questões de índole socioeconómico que deverá culminar com assinatura de um pacto social de estabilidade entre o Governo e os seus parceiros sociais.

(c) PNN Portuguese News Network

2015-08-04 13:58:03

MAIS ARTIGOS...
  Mau tempo no Instituto de Meteorologia
  Governo garante que enfermeiros vão receber onze meses de salários em atraso
  Intoxicação alimentar provocou a morte de duas pessoas em Suzana
  Crise Política cada vez mais agudizada
  Está controlado o surto de diarreia
  Governo reforça medidas contra a pesca ilegal
  Ex-Chefe adjunto da contra inteligência militar condenado a 10 anos de prisão
  Ex-administrador da SAD do União de Leiria recapturado na Gâmbia
  Presumíveis agressores do Ministro Orlando Mendes Veigas vão ser julgados
  Comissário Nacional da Polícia da Ordem Publica exonerado
  Guiné-Bissau em risco de colapso da capacidade de resposta judiciária
  MAI disponibiliza mais de 1.300 homens para garantir a segurança no Natal e Ano Novo

Comentários

Nome:

E-mail:

Comentário:



Hospedagem de Sites Low CostJornal Digital Cabinda Digital Timor Digital Luanda Digital Jornal de São Tomé Cabo Verde Maputo Digital
Notícias grátis no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais