Links Úteis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Política

Crise Política

Obasanjo não sai da Guiné-Bissau enquanto não for formado Governo

Bissau – O Emissário da Comunidade dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), Olusegun Obajanjo, disse esta sexta-feira que não sai da Guiné-Bissau enquanto um Governo constitucional não for formado.

“Não vou sair daqui sem um Governo como da última vez que estive cá quando não havia um chefe do Governo mas com muitas dificuldades foi nomeado, assim espero que desta vez também tentar superar as dificuldades entre as duas partes”, disse o antigo Chefe de Estado da Nigéria.

Em declarações à imprensa, depois da audiência que manteve com o Presidente da República José Mário Vaz, Olusegun Obasanjo reconheceu algumas dificuldades mas espera que sejam ultrapassadas.

Foi neste sentido que Obasanjo disse ao Presidente da Republica estar preocupado com a situação de crise política criada com a demissão do Governo de Domingos Simões Pereira há quase dois meses.

Depois da reunião o Emissário da CEDEAO deslocou-se à sede do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), onde manteve um encontro com a direcção do partido chefiada pelo presidente do partido Domingos Simões Pereira, com quem posteriormente reuniu sozinho. Na mesma ronda Obasanjo reuniu também com Primeiro-ministro Carlos Correia, e ao fim da tarde esteve com uma delegação do PAIGC chefiada pelo Secretário Nacional do partido, Aly Hijazi.

À saída desta reunião, que durou mais de uma hora, Olusegun Obajanjo estabelecera um diálogo sério com os dirigentes do partido. “Tive um diálogo sério com os dirigentes e a direcção do PAIGC, agora vou para outra reunião com o Partido da Renovação Social (PRS), o que quer dizer que vou trabalhar durante toda esta noite até que hajam sinais que indicam o fim da crise”, disse Obajanjo.

O antigo chefe de estado da Nigéria deslocou-se ao país pela segunda vez em menos de um mês para tentar resolver o diferendo entre o Presidente da República José Mário Vaz e o Primeiro-ministro Carlos Correia sobre a formação de um novo Governo.

(c) PNN Portuguese News Network

2015-10-10 12:25:40

MAIS ARTIGOS...
  ONU quer o cumprimento das leis na Guiné-Bissau
  Crise parlamentar é de natureza política e não compete aos tribunais resolver
  Presidente retoma audições com atores políticos envolvidos na crise
  CEDEAO inicia retirada militar de Bissau
  A Comunidade Internacional “pode perder paciência” com situação na Guiné-Bissau
  CPLP preocupada com situação política na Guiné-Bissau
  Tribunal anula expulsão de deputados pelo PAIGC
  Obasanjo regressa à Guiné-Bissau para tentar, mais uma vez, desbloquear impasse político
  PRS quer pacto de regime para salvar Guiné-Bissau
  Governo adverte que qualquer tentativa de violência para desestabilizar país será reprimida
  Homens armados assaltaram a residência de João Bernardo Vieira em Bissau
  Movimento de Apoio a Carlos Gomes Júnior apela ao regresso do antigo Primeiro-ministro

Comentários

Nome:

E-mail:

Comentário:


Comentários
  
  2015-10-10 19:07:26
Pra-me nao saia enquanto nao haverá sulução entre dois orgãos de suberania. Depois pergunto, serà que e assim que a nossa terra vais disenvolver?


Hospedagem de Sites Low CostJornal Digital Cabinda Digital Timor Digital Luanda Digital Jornal de São Tomé Cabo Verde Maputo Digital
Notícias grátis no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais