Links Úteis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Política

Conselho Nacional de Jurisdição decidiu

PAIGC expulsa deputados que abstiveram-se na votação de moção de confiança ao Governo

Bissau - O Conselho Nacional de Jurisdição (CNJ) do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) expulsou 14 militantes do partido, deputados da Assembleia Nacional Popular, por se absterem na votação da moção de confiança do Governo de Carlos Correia a 23 de Dezembro.

De acordo com o acórdão do CNJ, com a data do dia 11 de Janeiro 2016, estes militantes tiveram condutas subversivas e de traição política muito graves, violando assim os princípios do partido e Estado de Direito Democrático, com base no artigo 103, número 2 dos estatutos do PAIGC, que aplica expulsão dos mesmos nos termos do artigo 102 número 1 da mesma dos estatutos do partido.

Abel da Silva, Braima Camará, Rui Diã de Sousa, Isabel Buscardine, Satu Camará uma das vice-presidentes do Partido, Soares Sambu, Tumane Mané, Manuel Nascimento Lopes (Menelinho), Eduardo Mamadu Balde, Maria Aurora Abissa Sano Sanha, Amidu Queita, Tcherno Sanha, Abulai Balde e Bacai Sanha, filho do ex-presidente da Republica Malam Bacai Sanha são assim expulsos do PAIGC segundo a decisão do CNJ. No mesmo grupo está também Baciro Dja que já tinha sido expulso do partido no final de 2015.

Num documento assinado pela plenária constituída por seis elementos, para além do relator, o CNJ evocou o uso das suas faculdades legais para aplicação desta medida tendo em conta as razões referidas face aos comportamentos dos militantes do partido.

No próximo fim-de-semana, antes da apresentação do Programa do Governo de Carlos Correia à ANP, o Comité Central do PAIGC irá reunir e eventualmente confirmar a expulsão dos militantes

O anúncio desta decisão acontece quando todos os elementos visados se encontram no interior do país, nomeadamente na zona leste, em reunião com os seus apoiantes.

(c) PNN Portuguese News Network

2016-01-14 15:31:04

MAIS ARTIGOS...
  ONU quer o cumprimento das leis na Guiné-Bissau
  Crise parlamentar é de natureza política e não compete aos tribunais resolver
  Presidente retoma audições com atores políticos envolvidos na crise
  CEDEAO inicia retirada militar de Bissau
  A Comunidade Internacional “pode perder paciência” com situação na Guiné-Bissau
  CPLP preocupada com situação política na Guiné-Bissau
  Tribunal anula expulsão de deputados pelo PAIGC
  Obasanjo regressa à Guiné-Bissau para tentar, mais uma vez, desbloquear impasse político
  PRS quer pacto de regime para salvar Guiné-Bissau
  Governo adverte que qualquer tentativa de violência para desestabilizar país será reprimida
  Homens armados assaltaram a residência de João Bernardo Vieira em Bissau
  Movimento de Apoio a Carlos Gomes Júnior apela ao regresso do antigo Primeiro-ministro

Comentários

Nome:

E-mail:

Comentário:


Comentários
  
  2016-02-02 18:30:33
Se a palavra expulsão fazia parte do vocabulário de Amilcar Cabral duvido que PAIGC duraria 11anos unido na Luta pela Independência. As vezes e uma questão de substituir os vocabulários e esfriar a cabeça e quem sabe fechar um olho.


Hospedagem de Sites Low CostJornal Digital Cabinda Digital Timor Digital Luanda Digital Jornal de São Tomé Cabo Verde Maputo Digital
Notícias grátis no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais