Links Úteis
Confidencial

Subscrever Newsletter

Política

Após fiasco da missão de Obasanjo

Presidente retoma audições com atores políticos envolvidos na crise

Bissau - O Presidente da República, José Mário Vaz, volta a reunir-se esta sexta-feira com os atores políticos envolvidos na crise política vigente na Guiné-Bissau há mais de seis meses.

O Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), no poder, Partido da Renovação Social (PRS), maioritário na oposição, Mesa da ANP, os 15 deputados expulsos do PAIGC, assim como membros da Sociedade Civil, serão recebidos, em separado, pelo Chefe de Estado.

É um novo formato adotado pelo Presidente da República, depois da exigência do PAIGC de não se sentar à mesma mesa com os seus 15 ex-deputados. Concordando ou não com esta posição, o Chefe de Estado, insiste no diálogo como via para a saída da crise. As reuniões acontecem uma semana depois do enviado especial da CEDEAO, Olusegun Obasanjo, ter visto a sua missão frustrada.

(c) PNN Portuguese News Network

2016-02-19 11:10:20

MAIS ARTIGOS...
  ONU quer o cumprimento das leis na Guiné-Bissau
  Crise parlamentar é de natureza política e não compete aos tribunais resolver
  CEDEAO inicia retirada militar de Bissau
  A Comunidade Internacional “pode perder paciência” com situação na Guiné-Bissau
  CPLP preocupada com situação política na Guiné-Bissau
  Tribunal anula expulsão de deputados pelo PAIGC
  Obasanjo regressa à Guiné-Bissau para tentar, mais uma vez, desbloquear impasse político
  PRS quer pacto de regime para salvar Guiné-Bissau
  Governo adverte que qualquer tentativa de violência para desestabilizar país será reprimida
  Homens armados assaltaram a residência de João Bernardo Vieira em Bissau
  Movimento de Apoio a Carlos Gomes Júnior apela ao regresso do antigo Primeiro-ministro
  Ministros ouvidos na Procuradoria-Geral da República por supostos indícios de corrupção

Comentários

Nome:

E-mail:

Comentário:


Comentários
  
Augusto Keban Nhaga  2016-02-22 23:14:05
Há muitos meses que não leio as noticias da minha terra porque estou com vergonha. Vergonha de ter politicos que não pensam a terra mas sim os seus interesses. Essa geração de politicos corruptos e mentirosos.
DSP diz ser democrata e querer o ben da Guiné mas não tem o perfil para tal.
Quando o PM duma terra tem uma empresa de rercolha de lixo da capital da terra onde ele deve dar o exemplo de isenção e recebe 7000000 de FCFA por mês na terra onde o salarío do médico é de 250.000 FCFA o que quer.
A terra onde depois de 40 anos de independencia ainda temos crianças debaixo dos cajueiros a terem aulas. País onde a presença de Estado só se sente em Bissau. O maior ero que o PAIGC fez foi fazer DSP presidente do PAIGC. Ele quer voltar ao PM para continuar a mexer os seus cordéis. Toda essa crise está a ser manipulada por ele com único fim de voltar a ser PM. O PR mexeu-se mal ao demiti-lo mas agora DSP não está a pensar a Guiné. Está ladeado de fanfarões que viviam fôra ou vivem fôra e só querem votar a Guiné para lucrarem.
Cuidado porque o povo não dorme e sabemos claro o querem os ditos politicos de nova geração.


  2016-02-22 19:26:08
Pergunto o que um presidente tem haver com as questões das leis internos dos partidos?..isto mostra comprometeu este tal nogento do presidente tem com o pra e 15 perturbadores . Por causa de 15 ou melhor 20 intereceiros o país vai ser paralisado e o povo que votou e que representa maioria?....até aonde vamos com este país que é de todos nós?

  2016-02-22 14:45:47
Ki filho d gran kanadja mario vaz

ANTONIO PEDRO  2016-02-21 18:37:46
Sempre fui contra os golpes militares,pois resultam em subverter pela forca,a ordem constitucional.No entanto,ha vezes que me pergunto a mim mesmo,se por vezes,esse acto nao se justifica,por imperativos de interesse nacional.Lembro-me por exemplo do golpe de Estado de 25 de Abril de 1974.Foi sem duvidas uma subversao pela forca da ordem constitucional vigente que se traduzia na existencia de um sistema colonial-fascista.O golpe abriu portas para um Portugal democratico e para o reconhecimento dos povos das entao colonias a independencia.Assim,poderemos afirmar que ha golpes de estado,que,visando o interesse nacional efectivo,acabam trazendo uma contribuicao para a existencia de justica social.
Com isso,nao defendo golpes de estado,mas o que se passa na irma Guine-Bissau,contraria todo o seu brilhante passado de luta anti-colonial e faz-nos pensar como e que muitos ficam refens de tao poucos.Como e que muitos,tem as suas vidas adiadas,devido as ambicoes desenfreadas de tao poucos,que auase ou nada contribuiram para a libertacao.Como e que poucos,adiam o futuro do extraordinario Pais que e a Guine Bissau,com um povo valente,destemido,trabalhador e que nos todos,dos PALOP,tanto devemos.
Para um amanha melhor
Antonio Pedro
Nampula-Mocambique


Vensam Gomes  2016-02-21 16:58:45
Estamos com vontade de receber a visita da secrétaria do estado da cooperação internacional e das comunidades da Guiné Bissau em França e Reino-Unido de igual modo. Mas como ela não tem agendado como ela tem determinado nos relatorios da sua visitas das comunidades residentes nos dois pais; nomeadamente Portugal e Espanha. Como ela tem anunciando as horas marcadas da sua visita do encontro com as comunidades residentes nesses pais. Assim, ela deveria agendar as horas para reunir com as comunidades residentes nesses pais: França e Reino-Unido. Neste momento ficamos no escuridão sem saber as datas provistas a sua chegada à França ou Reino-Unido com encontro das comunidades residentes nesses dois paises na europa.
Neste momento sentimos um pouco descriminado, neste contexto como sendo cidadão do mesmo pais; da Guiné Bissau. Sinto-me desconfiando que hà um algo da desconfianças pelos governantes dos ataques promolgados pelas comunidades guinéennses residentes nestes dois pais mais fortes em niveis do conhecimento. Nomeadamente na politica e do saber!
Mas estamos muitos orgulhosos de vos receber com os braços tão abertos como cidadãos do mésmo pais! No empinhamento da sua visita nesses dois paises sem quasquer intrançagencias inavalaveis ou inéoputaveis que ponha em causas ou danos morais aos governantes da Guiné-Bissau.
Estamos muitos solidos de marcar as nossas presenças neste dia que ainda não foi marcada pela sécretaria do estado da cooperação internacional e das comunidades da Guiné-Bissau.
Agradeço imenços pelas as suas saudação.



Hospedagem de Sites Low CostJornal Digital Cabinda Digital Timor Digital Luanda Digital Jornal de São Tomé Cabo Verde Maputo Digital
Notícias grátis no seu site Recrutamento Estatuto editorial Ficha técnica Contactos Publicidade Direitos autorais